Câncer de Próstata – Novembro Azul

Este movimento foi lançado, em nosso País recentemente no Congresso Nacional. A campanha tem o propósito de conscientizar os homens sobre o diagnóstico e o tratamento do câncer de próstata.

No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, atrás do câncer de pele. Dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) informam que no ano passado foram identificados mais de 60 mil novos casos da doença. O instituto considera câncer de próstata uma doença da idade, porque cerca de três quartos dos casos no mundo surgem a partir dos 65 anos.

O que é próstata?
A próstata é uma glândula que se situa na saída da bexiga e produz esperma, o líquido que transporta os espermatozoides até o meio exterior. Ela cresce pouco até a puberdade, quando passa a sofrer influências importantes de hormônios masculinos (testosterona/ diidrotestosterona), alcançando cerca de 20 g por volta dos 20 anos de idade. Estima-se que, a partir dos 31 anos, ela passa a crescer 0,4 g por ano. Está comprovado que o crescimento normal da próstata relaciona-se com o avanço da idade do homem.

Como prevenir e quais os sintomas do câncer de próstata?
A orientação é que homens entre 40 e 45 anos façam o exame de prevenção caso tenha casos da doença na família. Para quem não tem registro de antecedentes da doença, a idade ideal para o exame é a partir de 50 anos.

Conheça alguns sintomas para prevenção:
•Dor lombar;
•Jato de urina muito fraco ou reduzido;
•Necessidade de urinar freqüentemente, especialmente à noite.Isso acontece devido a obstrução da passagem da urina;
•Dor na bacia ou joelhos;
•Dor nos testículos;
•Dor ao ejacular;
•Problemas em conseguir ou manter a ereção;
•Pode apresentar sangue na urina

Diagnóstico
Existe uma tabela recomendada pela Sociedade Brasileira de Urologia conhecida como “ Tabela de Escore Internacional de Sintomas Prostáticos”, com sete perguntas onde cada uma recebe uma pontuação de 0 a 5.
1. Quantas vezes ficou a sensação de não esvaziar totalmente a bexiga?
2. Quantas vezes teve de urinar novamente menos de duas horas após ter urinado?
3. Quantas vezes observou que, ao urinar, parou e recomeçou várias vezes?
4. Quantas vezes observou que foi difícil conter a urina?
5. Quantas vezes observou que o jato urinário estava fraco?
6. Quantas vezes teve de fazer força para começar a urinar?
7. Quantas vezes, em média, teve de se levantar à noite para urinar?

Incidência:
0= Nenhuma
1= Menos de 1 vez em 5
2= Menos da metade das vezes
3= Metade das vezes
4= Mais da metade das vezes
5= Quase sempre

O Escore dos sintomas:
Leve: 0 a 7;
Moderada: 8 a 19;
Severa: 20 ou mais.

Vale ressaltar que a correta interpretação destes dados,somente deve ser feita com o envolvimento de seu médico.

Então, com as dicas acima, vamos orientar outras pessoas. Vamos formar esta corrente em prol da saúde e do bem o próximo.
A terceira idade também participa deste movimento, vamos ajudar, compartilhando essa mensagem a todos que queremos muito bem.VOCÊS!!

 

Fonte: http://www.aterceiraidade.com/vivendo-com-saude/novembro-azul-voce-conhece/

Saúde na terceira idade

Todos nascem, crescem, amadurecem e envelhecem. O tempo e a forma como se processam essas fases depende de cada indivíduo, da sua programação genética e de fatores ambientais.

O processo de envelhecimento acontece no dia a dia e será cada vez mais intenso quanto maiores forem as interferências negativas em nosso organismo. Sendo assim, podemos retardar ao máximo o processo de envelhecimento adicionando mais vida aos anos e não somente mais anos a nossa vida.

Fatores que interferem na saúde:

1. Hábitos de vida – 51%
2. Hereditariedade – 20%
3. Condições ambientais – 19%
4. Doenças – 10%

Os hábitos de vida são os fatores que mais agravam os problemas de saúde, dentre eles: estresse, fumo, bebidas alcoólicas, vida sedentária, drogas, sono, alimentação inadequada.

Reveja o que você faz no seu dia a dia e identifique os fatores positivos e negativos e comece as mudanças para garantir um futuro melhor.

Destine uma parte do seu tempo para fazer exercícios físicos, que devem ser seguidos no ritmo de cada indivíduo, para o seu conforto e prevenir lesões e, sobretudo, para que possa sentir gradualmente os seus benefícios, como: dormir melhor, menos estresse, menos prisão de ventre, postura melhor, controle do peso, da pressão alta, do diabetes e para garantir mais energia e disposição. Os exercícios devem ter uma duração média de 30 minutos e freqüência diária ou em dias alternados.

Um envelhecimento saudável e bem sucedido é marcado por uma redução no risco de doenças e pela prevenção ou reversão da perda funcional, garantindo a manutenção de uma vida independente e autônoma.

As condições ambientais como calor forte, frio intenso ou temperaturas oscilantes podem influenciar no aparecimento de doenças, diminuindo a resistência das pessoas.

Os antecedentes hereditários, ou seja, aqueles que herdamos de nossos pais e avós, são um sinal de alerta para o nosso futuro. Informar ao seu médico sobre as doenças que costumam ocorrer em sua família o ajudará quanto a melhor maneira de prevenção e controle.

Dicas de prevenção:

1. Tomar as vacinas contra gripe, pneumonia e tétano;
2. Não fumar;
3. Evitar o sol entre as 10 e as 16 horas;
4. Fazer exercícios físicos regularmente;
5. Evitar bebidas alcoólicas;
6. Manter uma dieta saudável;
7. Manter atividade mental (leitura);
8. Evitar o isolamento;
9. Ter um médico de sua confiança e visitá-lo regularmente;
10. Não tomar medicamentos por conta própria;
11. Participar de atividades em grupo, passeios ao ar livre, dança, viagens, mantendo uma relação positiva com outras pessoas e um bom senso de humor.

Fonte: http://bvsms.saude.gov.br/html/pt/dicas/28saude_terceira.html